Negociação salarial: 6 dicas

negociacao-salarial-6-dicas.jpgA negociação salarial é sempre uma situação delicada e exige destreza, tanto por parte do candidato que está negociando uma nova vaga de emprego, como para o profissional que já tem um emprego e deseja uma melhor remuneração.

Negociação salarial

A negociação salarial é um processo marcado por preocupações e tensão. Quando a negociação refere-se a um novo emprego, o profissional deve ter o cuidado de pedir um valor que não seja muito baixo ou alto demais, pois o empregador vai sempre ter uma visão ou uma contraoferta, dependendo do valor citado.

A melhor oferta é apenas um dos parâmetros importantes em uma negociação salarial. É importante saber avaliar os riscos e os fatores envolvidos. Conheça alguns erros que devem ser evitados durante uma negociação salarial:

  1. Esteja preparado: Conheça bem a sua área e, principalmente, as faixas salariais para o seu cargo, nível hierárquico e região. Em algum momento, um candidato que procura emprego vai precisar negociar a sua remuneração. É preocupante quando o candidato desconhece os valores de mercado, ou seja, o mínimo aceitável para aquela vaga de emprego. Ser pego desprevenido é um grande risco e pode prejudicar o resultado final.
  2. Cuidado com seu histórico salarial: Não coloque valores de remuneração dos seus empregos anteriores, a não ser que seja uma exigência do processo seletivo.  Ao ser questionado sobre isso, é importante levar em consideração também as vantagens e benefícios que a empresa oferecia. Caso em seu último emprego você tenha recebido um valor muito abaixo do que pretende alcançar no próximo emprego, se for questionado, explique o principal motivo de ter aceito uma vaga com tão baixa remuneração, como por exemplo ter adquirido uma determinada experiência ou habilidade. Mantenha o foco da negociação sobre o que você quer ganhar e o quanto você merece de acordo com sua formação, experiência e capacidade.
  3. Evite mentiras: Muitos candidatos costumam mentir sobre o valor recebido no emprego anterior, mas isso pode ser perigoso, pois o tiro pode sair pela culatra, já que o empregador pode pedir para ver o seu último contracheque ou podem fazer uma averiguação com seu antigo empregador e então você pode perder a vaga em questão.
  4. Argumentos: Tenha bons argumentos ao solicitar aumento. Jamais use desculpas incoerentes. Falar sobre a necessidade pessoal nem sempre é a melhor opção, muitas vezes é viável argumentar sobre a quantidade de trabalho acumulado, a qualidade do trabalho e também sobre o quanto o mercado está pagando para um profissional na sua área. Nem sempre leve em consideração os valores divulgados na internet em sites especializados, pois o valor de remuneração depende de outras variáveis como, por exemplo, as responsabilidades do profissional e a área geográfica em que a empresa está situada.
  5. Faixa salarial: Ao dizer o quanto está disposto a ganhar, significa que você aceitaria trabalhar naquele cargo por determinado valor, por isso reflita bem sobre o qual o valor mínimo que está disposto a aceitar em seu novo emprego.
  6. Negociação: A negociação salarial deve abranger aspectos que vão além da remuneração mensal ou anual. Observe os benefícios, o local onde fica localizada a empresa, se o trajeto até o local não será complicado. Além disso, é importante refletir também sobre os aspectos pessoais, como por exemplo se a nova função é compatível com o planejamento traçado para sua carreira e se o novo emprego vai ser tão ou mais prazeroso que o atual.

Seguir essas dicas podem auxiliá-lo no processo de negociação salarial. Tenha conhecimento do mercado, prepare seus argumentos e siga em frente!

Sobre Vanessa Alonso

Mestranda em Ciências dos Alimentos na UNICAMP, pesquisadora, redatora, webwriter, blogueira, estudante de Marketing e curiosa. Possui experiência em outras áreas: área comercial (prospecção, vendas e liderança de equipe) e administrativa.
Perfil no Google+

DEIXE SUA OPINIÃO

*