Como lidar com a mentira no trabalho

lidar-mentira-trabalho.jpgVivemos em um mundo rodeado por pessoas que cometem falhas. Sabendo disso, tenha em mente que todos estamos sujeitos a errar. É preciso ter um pouco de malícia ao lidar com determinadas situações no nosso cotidiano, principalmente em nossa vida profisisonal. Infelizmente, ter ética e ser verdadeiro não é uma prática comum a todos! Mas, como lidar com a mentira no ambiente de trabalho?

Lidando com a mentira

A realidade das organizações, e de determinados gestores, pode ser um grande obstáculo em nossas carreiras, principalmente quando lidamos com inverdades.  Isso pode acontecer por falta de caráter ou má conduta profissional, ou, ainda, em algumas situações, por falta de informação e conhecimento sobre a verdade.

Algumas vezes, o gestor prefere dizer uma mentira, pois não está apto a lidar com a reação do profissional frente a verdade, ou ainda por preferir encobrir a verdade. Veja alguns assuntos onde a mentira pode prevalecer:

  1. Remuneração:  Várias organizações dizem que não se deve discutir o seu salário com os seus colegas, mas, na verdade, não existem legislações que impeçam que o profissional debata esse assunto, seja com quem for, com exceção em cláusulas contratuais. As empresas que oferecem uma política justa, não se preocupam com isso. Quando tiver dúvida sobre o piso que está recebendo, é direito do profissional buscar orientação, seja no ministério do trabalho ou até no sindicato da classe.
  2.  Coletividade:  Já ouviu a frase: “ Eu não posso permitir isso, pois teria que permitir para todos os demais funcionários.”? É comum ver gestores utilizando essa desculpa, que nem sempre é verdadeira. Algumas vezes ela é utilizada simplesmente por não haver uma manobra mais consistente. Muitas vezes, os gestores são livres para tomarem certas decisões e para que determinem e a flexibilidade de cada situação. Conheça seus direitos, acompanhe as regras da organização para saber o que realmente pode ser obtido e negociado. Em caso de dúvidas, consulte a área de recursos humanos, mas seja sutil para não gerar mal estar nos envolvidos ou deixar o clima do ambiente ruim
  3. Demissão: Cuidado para não cair em uma armadilha. O seu empregador tem todo o direito de demitir você, mas jamais poderá força-ló a pedir demissão. Essa decisão é sempre sua! Algumas organizações podem até negociar um pedido de demissão, em determinados casos. Nem sempre pedir demissão  será uma vantagem para o seu histórico profissional. Lidar com uma demissão é algo que é inevitável em qualquer entrevista de emprego, sendo comum que recrutadores perguntem o verdadeiro motivo que levou a essa situação.
  4. Documento: Sempre que assinar um documento, seja ele o que for, leia todo o conteúdo e assuma a responsabilidade. Só assine se concordar. Algumas organizações e gestores podem tentar persuadir os profissionais, dizendo que não há com que  se preocupar ao assinar determinado documento, que não será aplicado o conteúdo ali redigido. Não caia nessa conversa, muitas vezes ela é uma mentira. Ao assinar, você  está concordando com determinada situação, e, sim, a empresa usará isso contra você, se for necessário.

Sempre que houver dúvidas sobre seus direitos e deveres, se a informação que você recebeu na empresa é uma verdade ou uma mentira, consulte os órgãos competentes em relação a isso. Jamais tome decisões baseado em incertezas.

Sobre Vanessa Alonso

Mestranda em Ciências dos Alimentos na UNICAMP, pesquisadora, redatora, webwriter, blogueira, estudante de Marketing e curiosa. Possui experiência em outras áreas: área comercial (prospecção, vendas e liderança de equipe) e administrativa.
Perfil no Google+

DEIXE SUA OPINIÃO

*