Levando a estratégia a sério: 6 dicas práticas

levando-estrategia-a-serio-6-dicas-praticas.jpgOrganizações e pessoas que buscam vantagens competitivas não devem focar exageradamente em quantidade, mas sim na qualidade, seja no âmbito corporativo ou profissional. Só adquirir conhecimentos não é a solução para construir uma estratégia que realmente seja eficiente, é preciso aplicar, ir além, prever situações, analisar riscos.

Importância da estratégia

O professor de Harvard, Michael Porter, disse que: “Nem todos os clientes devem ser satisfeitos e retidos, se o que se busca é vantagem competitiva.”

Sua aluna e também professora de Harvard, Joan Magretta, escreveu um livro intitulado: Entendendo Michael Porter, a literatura é recomendada para quem busca entender melhor sobre estratégias. A construção de uma boa estratégia requer calma.

Um profissional que deseja se preparar para vencer e ampliar sua carreira deve, sem dúvida, preparar-se antecipadamente para vencer grandes obstáculos, através de boas estratégias. Poucos conseguem ter um planejamento e uma estratégia criativa para situações que podem surgir.

Se o plano de marketing só oferecer enganos, então prepare-se para lidar com o fracasso. Usar as mesmas estratégias que o líder de mercado é um risco e um problema grave.

Considere o que é certo para os objetivos da organização e tenha em mente que é impossível satisfazer cada cliente 100% e, mesmo assim, seguir a sua estratégia.

Priorize e mantenha uma boa comunicação, esse é o segredo para conseguir alinhar qualquer estratégia.

Fatores que ajudam na estratégia

Quais são os fatores que desviam o profissional do objetivo?  O que realmente impede o profissional de fazer escolhas estratégicas corretas?

  1. Fazer escolhas e mantê-las é difícil, já que a natureza humana é complicada. O profissional que conhece seus limites e sua personalidade, tende a ser mais coerente entre sua fala e sua prática, facilitando a inserção das estratégias em sua rotina.
  2. É comum notar resistência por parte dos gestores em relação a trade-offs (conflitos de escolhas), isso porque aceitar limites é difícil. Optar por atender um número maior de clientes e oferecer uma quantidade excessiva de produtos é um conceito errôneo, que foi atrelado ao crescimento e lucro. Isso não é sempre verdade, tudo depende da estratégia da marca.
  3.  Os profissionais com maior experiência tendem a criar uma abertura ao iniciar qualquer projeto ou negociação, nem que isso gere uma perda, mas que garanta a qualidade e o maior desenvolvimento no desenrolar do processo.
  4. Faça escolhas necessárias, alterne suas decisões, saiba identificar os segmentos, clientes e as melhores estratégias. Alinhar esses fatores é essencial para o sucesso.
  5. Abandone ideias e ações que não estejam agregando valor à conquista de objetivos. Mude a rota e evite caminhos paralelos que causem conflitos desnecessários.
Sobre Vanessa Alonso

Mestranda em Ciências dos Alimentos na UNICAMP, pesquisadora, redatora, webwriter, blogueira, estudante de Marketing e curiosa. Possui experiência em outras áreas: área comercial (prospecção, vendas e liderança de equipe) e administrativa.
Perfil no Google+

DEIXE SUA OPINIÃO

*