A difícil arte de gerenciar pessoas

dificil-arte-gerenciar-pessoas.jpg Ser gestor é estar pronto para lidar com adversidades e situações vivenciadas em grupo. Ao gerenciar pessoas, o  bom líder  deve ter  jogo de cintura e conseguir desenvolver estratégias que atendam às necessidades tanto da empresa como dos empregados.

As novas estratégias devem ser rapidamente absorvidas através de um treinamento simples e rápido. Para conseguir bons resultados com esse tipo de atitude, o gestor deve sempre realizar novas pesquisas, ter sensibilidade para perceber o que está acontecendo, vivência na área e bom senso.

Gerenciar pessoas é uma atividade complexa e algumas vezes subjetiva, porém o principal objetivo é conseguir aproveitar de forma brilhante todas as características das pessoas envolvidas no projeto. Essas pessoas são definidas pela palavra americana stakeholders usada para definir  o grupo de pessoas envolvidas no projeto, ou seja, o patrocinador do projeto, seus funcionários, o cliente, governo, a comunidade enfim  todos que possam colocar em risco o interesse e participação no plano estabelecido.

A atividade de gerenciar pessoas inclui determinar as funções de cada profissional, suas responsabilidades e relacionamentos hierárquicos. Ao criar um plano de gestão, nunca deixe de lado informações importantes sobre quando e como os profissionais devem ser contratados, quais os investimentos que devem ser feitos no treinamento do pessoal, premiação a ser entregue, enfim estabeleça todas as necessidades e impactos que esse projeto terá para a organização.

Pontos positivos e negativos das diferentes estruturas organizacionais ao gerenciar pessoas

Dentro do plano estabelecido é necessário seguir um gerenciamento de competências para conseguir ter uma base bem estruturada ao gerenciar pessoas. Ao estabelecer  a estrutura organizacional do projeto, tenha em mente que ela deve ser construída visando o objetivo final, contando que ela irá acontecer com a máxima interação entre as pessoas e o mínimo de conflitos negativos.

Os projetos devem seguir 3 formas básicas de estrutura:

  1. Funcional
  2. Matricial
  3. Por projetos

Vantagens e desvantagens dos diferentes tipos de estruturas:

  • Funcional:   A estrutura do projeto organizacional é duradoura, só existe um gerente funcional, os recursos são centralizados de acordo com as necessidades, o que facilita a execução do projeto. A desvantagem é que o gerente de projeto não tem autoridade e não influencia na equipe, podendo ter dificuldade, pois os funcionários tendem a demonstrar lealdade em relação ao gerente funcional.
  • Matricial:  Além dos objetivos serem bem esclarecidos, as informações são bem disponibilizadas, porém existe a duplicidade de gerenciamento, gerentes funcionais e gerentes de projetos, podem ter prioridades diferentes, confundindo os liderados.
  • Por projetos:  O projeto é o foco principal e a comunicação tende a ser mais efetiva, quando comparada com a funcional. A maior autoridade sobre a equipe é do gerente de projetos. A desvantagem desse sistema é que não existem garantias de realocação ao encerrar o projeto e pode acontecer duplicidade  de funções.

Ser gestor é estar pronto para lidar com as adversidades e situações vivenciadas em grupo. Ao gerenciar pessoas, o  bom líder  deve conseguir ter um bom jogo de cintura para criar estratégias  dentro das organizações que atendam as necessidades tanto da empresa como dos empregados.

 

Sobre Vanessa Alonso

Mestranda em Ciências dos Alimentos na UNICAMP, pesquisadora, redatora, webwriter, blogueira, estudante de Marketing e curiosa. Possui experiência em outras áreas: área comercial (prospecção, vendas e liderança de equipe) e administrativa.
Perfil no Google+

COMENTÁRIOS

  1. marcio mendes diz:

    Gostei muito das dicas! Gerenciar pessoas não é fácil.

DEIXE SUA OPINIÃO

*