Como gerir conflitos em 6 passos

como-gerir-conflitos-6-passos.jpgEvitar o conflito no local do trabalho ajuda alavancar a carreira? Mito! Ao contrário, os profissionais que conseguem gerir conflitos, enfrentando tais situações, aumentam as chances de ter sucesso em sua carreira profissional.

Conduta ideal de um líder

Não é possível construir uma carreira, ignorando o fato de que obstáculos e falhas irão acontecer. Executivos e profissionais em geral que se preocupam em agradar exageradamente, tendem a fracassar com frequência. Essa é uma das muitas razões que contribuem para o declínio de uma carreira.

O mercado busca por profissionais que conseguem inovar com rapidez e digerir situações, tidas como difíceis.  Esquivar-se do problema não é uma opção considerada profissional e responsável. A habilidade de resolução de problemas é uma das características procuradas em profissionais que desencadeiam o papel líder ou gestor.

Saber gerir conflitos, e conseguir manter a capacidade de desencadear debates e trocas de ideias enérgicas dentro de uma equipe profissional, é algo valoroso no mercado atual. Ao demonstrar essa capacidade, o profissional passa a ganhar respeito não só dos seus subordinados, mas também dos demais profissionais, incluindo os níveis hierárquicos superiores.

Características que contribuem para a resolução de conflitos

Todo profissional que está preparado para o mercado, sabe bem que nem todo conflito é negativo. Alguns conflitos são mais do que saudáveis para medir a capacidade de resiliência e maturidade, assim como definir novas regras e resoluções para a equipe de trabalho.

Ouvir e saber reagir de maneira positiva durante a condução de conflitos são apenas algumas características de tantas outras que facilitam sua dissolução. Veja outras dicas sobre como proceder ao deparar-se com uma situação difícil:

  1. Mantenha a postura e não deixe que o tom de voz fale mais alto ou seja contraproducente.
  2. Toda resolução, ou definição ímpar, deve ser decida com calma. Não dê respostas imediatas, quando não existe certeza.
  3. As discordâncias não devem nunca ser levadas para o lado pessoal. Discorde sem ser desagradável. Mantenha a postura profissional.
  4. Demonstre empatia ao ouvir seus subordinados e pares, principalmente em casos de queixas. Não é preciso concordar com tudo, mas é necessário desenvolver a habilidade de ouvir. Respeito é fundamental.
  5. Em determinadas situações, é necessário ser direto e não se preocupar tanto em agradar. Objetividade ajuda a reduzir o tempo de duração de um conflito e melhora o relacionamento com seus pares.
  6. Conseguir comunicar uma falha de maneira positiva e com calma, contribui para o  envolvimento dos demais profissionais com a situação.
Sobre Vanessa Alonso

Mestranda em Ciências dos Alimentos na UNICAMP, pesquisadora, redatora, webwriter, blogueira, estudante de Marketing e curiosa. Possui experiência em outras áreas: área comercial (prospecção, vendas e liderança de equipe) e administrativa.
Perfil no Google+

DEIXE SUA OPINIÃO

*