4 Conselhos profissionais que não devemos seguir

4-conselhos-nao-devemos-seguir.jpgOs profissionais de sucesso são aqueles que trilharam seu próprio caminho  e não necessariamente seguiram as convenções. E então, você está disposto a deixar os conselhos padronizados de lado e pensar fora da caixa?

Os mais ousados conquistam um lugar diferente, mas por que então continuamos a seguir conselhos que não condizem com nosso planejamento de carreira?

4 conselhos que não devemos seguir

1.    As empresas não querem contratar alguém que muda muito de emprego.

É comum ouvir dizer que as organizações não querem  contratar profissionais que estão propensos a trocar de empregos? Infelizmente esse é um dos conselhos presentes no nosso dia a dia.

Entretanto, vivemos uma era onde empregos estáveis não são a maioria e, por isso, a média de tempo que um profissional passa em uma empresa é em torno de 4,4 anos.

Ficar com receio de largar um emprego que não gosta só por medo de não conseguir um emprego no futuro é bobagem. A vida é curta demais para passar os nossos dias fazendo uma atividade que não gostamos. Por isso, aproveite para buscar oportunidades e desafios que sirvam como motivação e orgulho para sua carreira.

2.    Sempre contribua para uma reunião

Esse é outro conselho bastante presente na nossa rotina. Seja criterioso, se o que tens a falar é realmente útil e pertinente ao assunto, então sim, faça sua contribuição. Se o que vai dizer é coletivo e acrescenta então deve partilhar. Mas, se for algo individual, ou não tem certeza do quanto é substancial, então é melhor ouvir e ficar em silêncio.

Nem toda reunião é realmente produtiva ou uma oportunidade para dizer o que pensa. Existem momentos para tudo, é preciso despertar a maturidade para descobrir o melhor momento para expor uma opinião  ou levantar polêmicas.

3.    A remuneração é mais importante

Dinheiro é essencial, e é claro que precisamos dele para sobreviver, mas ainda não é tudo.

Quando falamos sobre carreira e vida profissional é melhor ter um plano bem elaborado e aceitar novos desafios que estejam alinhados com os nossos interesses. Encontre algo pelo qual é apaixonado e realmente aproveite para desfrutar seus dias de trabalho.

4.    Seja o primeiro sempre

Ser o primeiro em tudo não é realmente a melhor opção.

O trabalho duro e a jornada bem aproveitada é importante, mas exagerar, e tornar-se um workaholic pode ser prejudicial para sua vida. Cuide da sua vida pessoal e familiar. Tente afastar-se de comportamentos obsessivos.

Quem é viciado em trabalho pode ter graves problemas de saúde e com o tempo passa a ter uma redução no desempenho, contribuindo para o absenteísmo.

É melhor ousar e seguir um plano individual, para garantir que o seu sucesso profissional do que seguir conselhos que não funcionam para todos!

Sobre Vanessa Alonso

Mestranda em Ciências dos Alimentos na UNICAMP, pesquisadora, redatora, webwriter, blogueira, estudante de Marketing e curiosa. Possui experiência em outras áreas: área comercial (prospecção, vendas e liderança de equipe) e administrativa.
Perfil no Google+

DEIXE SUA OPINIÃO

*